Eufemismo, você terá que usá-los em certas ocasiões

Cú de bêbado não tem dono – O orifício rugado de um sujeito altamente alcoolizado não possui proprietário.

Pagar o mico – Creditar o primata.

Quebrar a cara – Romper a fisionomia.

Nem a pau – Sequer considerar a utilização de um longo pedaço de madeira.

Nem que a vaca tussa – Sequer considerar a possibilidade da fêmea bovina expirar fortes contrações laringo-bucais.

Chutar o balde – Derramar água pelo chão através do tombamento violento e premeditado de seu recipiente.

Filho da puta – Filho de uma inocente mãe que presta serviços sexuais a troco de dinheiro.

Tirar o cavalinho da chuva – Retirar o filhote de equino da perturbação pluviométrica.

Esticar as canelas – Alongar as tíbias.

A vaca foi pro brejo – A ruminante bovina deslocou-se para terreno sáfaro e alagadiço.

História pra boi dormir – Colóquio soporífero para gado bovino repousar.

Vai tomar no cu – Sugiro veementemente a Vossa Excelentíssima que procure receber contribuições inusitadas na cavidade retal.

Dar uma de João-sem-braço – Aplicar a contravenção do Sr. João, deficiente físico de um dos membros superiores.

Cair matando – Derrubar com mortais intenções.

Engolir o sapo – Deglutir o batráquio.

Chutar o pau da barraca – Derrubar com a extremidade do membro inferior o suporte central de uma das unidades de acampamento.

Dar um pé-na-bunda de alguém – Impulsionar bruscamente a extremidade do membro inferior contra a região glútea de alguém.

Encher o saco – Dar carga à bolsa escrotal.

Conversa mole pra boi dormir – Prosopopéia flácida para acalentar bovinos.
( agora falando seriamente. )

Você faltou com a verdade. (Em lugar de mentiu)

Ele entregou a alma a Deus. (Em lugar de: Ele morreu)

Nos fizeram varrer calçadas, limpar o que faz todo cão… (Em lugar de fezes)

Ela é minha ajudante (Em lugar de empregada doméstica)

“…Trata-se de um usurpador do bem alheio…” (Em lugar de ladrão)

Filho do mesgramado! (Ao invés de desgraçado)

“Era uma estrela divina que ao firmamento voou!” (Em lugar de morreu)(Álvares de Azevedo)

“Quando a indesejada da gente chegar” (Em lugar de a morte) (Manuel Bandeira)

Ele subtraiu os bens de tal pessoa. (Em vez de furtou)

“…Para o porto de Lúcifer.” (Em vez de inferno) (Gil Vicente)

“Verdades que esqueceram de acontecer” (em lugar de mentira) (Mário Quintana)

Passar os cinco [dedos] — expressão popular (Em vez de roubar)

“Ele vivia de caridade pública” (ao invés de “esmolas”) (Machado de Assis)

Ele foi morar com Deus. (Em lugar de morreu) (Gabriela Prizo)

Ele foi convidado a sair da escola. (Em lugar de expulso da escola)

Ele se apropriou do dinheiro do colega. (Em lugar de roubou) (Marcelo Fileti)

Ele não foi feliz nos exames. (Em vez de: ele foi reprovado)

Enriqueceu por meios ilícitos. (Em vez de: ele roubou)

Querida, ao pé do leito derradeiro (Em vez de túmulo)

O regime cubano peca sim em alguns quesitos democráticos (Em vez deditadura)

Em que descansas dessa longa vida, (Em vez de morres)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: