O Cristão e a Responsabilidade Social

Autor : Matéria extraída de uma ou mais obras literárias.

A conclusão da primeira parte do livro “Ética Cristão” (Normam Geisler) é de que a posição ética básica do cristão inclui varias normas. Duas destas formam a base para a responsabilidade social do cristão:

• Outros homens devem ser respeitados como pessoas (i.e., fins) e não usados como coisas (i.e., meios);

• Muitas pessoas são de maior valor do que uma só pessoa. Na linguagem bíblica isto significa que: o cristão deve amar ao próximo (Mt 22:39) e que cada outra pessoa, amigo ou inimigo, é nosso próximo (Mt 5:43-44).

A Responsabilidade do cristão em geral

Que o homem é responsável por seu próximo é claramente ensinado na Escritura. O que aparentemente não é óbvio a alguns cristãos é que esta responsabilidade se estende as responsabilidades sociais bem como as espirituais.

• Responsabilidade para com outras Pessoas – Adão Recebeu a responsabilidade pela sua esposa, fato que está subentendido no fato do mandamento destinado para Adão e Eva juntos, ter sido dirigido para Adão somente (Gn 2:16,17). Exemplos específicos daquilo que significa amor aos outros não faltam nem na vida nem nos ensinos de Cristo. As curas que Jesus fez dos mancos, dos leprosos e dos cegos, ilustram Sua própria solicitude, e sua história acerca do Bom Samaritano demonstra o amor que todos os homens devem ter para com os outros (Lc 10:30).

• A Responsabilidade para com a Pessoa Total – o homem é mais do que uma alma destinada para outro mundo; é também um corpo que vive neste mundo. A fim de amar ao homem conforme ele é – o homem total – é necessário ter uma solicitude acerca das suas necessidades sociais, bem como das suas necessidades espirituais. É miopia demonstrar preocupação somente com as dimensões espirituais da vida, os corpos que estão morrendo de fome dificilmente ficarão impressionados com a mensagem do pão da vida, se nos lhe recusamos o alimento para esta vida.

As Responsabilidades sociais específicas do cristão

• Responsabilidades pelos seus

1. Prover para Si Mesmo – o modo apropriado de amar a si mesmo é prover as necessidades básicas para sua própria existência. A Bíblia nos mostra a preocupação de Paulo em não ser pesado a ninguém, por isso trabalhava dia e noite ( 2 Ts 3:7,8). Destarte, uma das coisas mais importantes que cada homem capaz pode fazer em prol dos outros, é ganhar a sua própria vida.

2. Provendo para sua Família – Existindo em sua família aqueles que não são capazes de prover para si mesmos ( órfãos, viúvas, crianças, dependentes) é sua responsabilidade social prover por elas. (1 Tm 5:8)

3. Provendo para seus irmãos Crentes – A Bíblia é clara quanto a responsabilidade social pelos irmãos na fé, ressaltamos aqui a ênfase de Tiago sobre este aspecto: “ Se um irmão ou irmã estiverem carecidos de roupa, e necessitados do alimento cotidiano, e qualquer dentre voz lhes disser: ‘ ide em paz, aquecei-voz, e fartai-voz ’, sem, contudo, lhe dardes o necessário para o corpo, qual é o proveito disso? ”( Tg 2:15, 16)

• A Responsabilidade Social para com Todos os Homens

1. A Responsabilidade Social Pelos Pobres – A bíblia ensina que é moralmente errado explorar os pobres, e moralmente certo ajudar os pobres. Quer sua necessidade seja o alimento, roupas, ou abrigo, o crente é moralmente obrigado a ajudar a satisfaze-la.

2. A Responsabilidade Social às Viúvas e Órfãos – A obrigação que os cristãos tem para com as viúvas e os órfãos pode ser aplicada, por extensão, a outras pessoas necessitadas tais como as deficientes, as desabrigadas, e as indefesas. O principio da responsabilidade social é que há uma obrigação para ajudar os outros que não podem ajudar a si mesmos.

3. A Responsabilidade Social aos Escravos e Oprimidos – numa palavra, a obrigação do cristão aos escravos é ajudar a liberta-los dos seus opressores, políticos, econômicos, ou de outros tipos.

4. A Responsabilidade Social aos Soberanos e Governantes – é um dever tríplice: deve obedecer-lhes, honra-los e pagar impostos.

5. A Responsabilidade para promover a Paz e a Moralidade – os cristãos estão encarregados com uma responsabilidade especial diante de todos os homens “ antes de tudo, pois,” escreveu o apostolo, “exorto que se use a pratica de suplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens… para que vivamos uma vida tranqüila e mansa, com toda piedade e respeito. O cristão, pois, deve fazer tudo quanto puder para ser um embaixador da paz na sociedade. Seja qual for o papel mediador que desempenhar para unir os homens, seja por intercessão à Deus, seja por negociações com os homens, o cristão deve levar esta obra adiante.

A Bíblia ensina que o cristão tem uma responsabilidade social para dar aos pobres, ajudar às viúvas e aos órfãos, trabalhar em prol da soltura dos escravos e de outros povos oprimidos, obedecer aos soberanos debaixo de Deus, e promover paz e a moralidade sempre quando puder. A responsabilidade social do cristão começa com sua própria família e se estende a todos os homens, e deve ser medida de acordo com seus recursos. Isto, pois, é o que o cristão deve fazer, mas, como e porque o cristão deve exercer essas responsabilidades sociais?

O motivo e o método da responsabilidade social do cristão

• Os motivos para a pratica do Bem Social

1. A Benevolência Social é um Bom Testemunho de Cristo

2. Aquilo que é feito para os necessitados é feito a Cristo

3. O Bem social pode ajudar a ganhar almas

4. Fazendo o bem por amor a Ele Mesmo

• O Método Para Fazer o Bem Social

O Problema não é saber o que fazer e porque fazer, mas sim, saber como melhor faze-lo.

1. Ajudando os Outros a Ajudarem a Si Mesmos

2. Ajudando os Outros a Não danificar a Si Mesmos

3. Ajudando os Seus a Ajudar aos Outros

A Responsabilidade social e a Ética Hierárquica

Quem é o meu próximo? (Lc. 10:29)

A Bíblia ensina que a pessoa deve amar seus próximos, i.e., todos os homens. E isto subentende que a pessoa deve amar de tal maneira que beneficie o maior numero de homens possível, não somente seus vizinhos imediatos. Diz-se aqui a mesma coisa que é expressada pelo principio hierárquico de que o amor por muitas pessoas é mais valioso do que o amor a apenas uma. Quando o amor é distribuído desta maneira entre o maior numero possível de homens, a norma do amor fica sendo uma ética social construtiva, contagiando pessoas a praticar o bem ao próximo.

• Trabalho feito da pesquisa do Livro “A Ética Crista, Norman Geisler”.

Autor: Vinicius B. Gomes
2010 – 1º Bimestre de Teologia
Seminário Teológico e Apologético do CACP

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: